‘Decisão foi descabida e inválida’, avalia Giacobo

giacobo

‘Decisão foi descabida e inválida’, avalia Giacobo

Os deputados federais foram pegos de surpresa com a decisão de Waldir Maranhão (PP-MA), presidente interino da Câmara, em anular a votação que decidiu pelo prosseguimento do processo de impeachment. Para o deputado federal Fernando Giacobo (PR-PR) a decisão do colega é “descabida e inválida”.

Giacobo é o próximo na linha de sucessão para assumir a presidência da Câmara dos Deputados. No entendimento do deputado, a decisão de Maranhão abre possibilidade para que novas mudanças na presidência da Câmara ocorram.

“Não trabalho para que isso aconteça, mas existe a possibilidade de que eu assuma e estou preparado. Jamais teria tido a mesma decisão e inclusive também fui pego de surpresa com ela”, disse Giacobo à CGN por telefone.

Diante da decisão de Maranhão, o STF pode agir para o afastamento de Maranhão, assim como já ocorreu com Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Limpa ou suja?

Um levantamento feito pela agência Lupa, vinculada à Revista Piauí mostrou que a maioria dos membros da mesa diretora, que fazem parte da linha sucessória para a presidência da Câmara, possuem ocorrências judiciais. A consulta considerou o site Excelências.

As exceções são o 2º Vice-presidente, Fernando Giacobo e a 3ª Secretaria Mara Gabrilli (PSDB-SP). Na lista há parlamentares com até 47 processos, como é o caso de Beto Mansur (PRB-SP), que ocupa o cargo de 1º secretário e está imediatamente após Giacobo na linha sucessória.

Fonte: http://cgn.uol.com.br/noticia/176134/decisao-foi-descabida-e-invalida-avalia-giacobo

Deixe um comentário